Festival ORIGRAFFES 2018 – Original Graffiti Espírito Santo

Um breve relato da experiência incrível que foi participar do Origraffes 2018.

Eu (Eve14) e o Casé (ambos representando a  Colab2 Crew) e outros 138 artistas fomos selecionados para a edição de 2018 do Festival Origraffes (Original Graffiti Espírito Santo). E foi em um dia em que reunimos toda a crew para pintar e confraternizar que recebemos o resultado, 1º de Maio.

Passamos alguns dias estasiados com a notícia e logo compramos as passagens e confirmamos nossa presença com os organizadores do evento, Liam e Starley, dois artistas do Espírito Santo e que se dedicam na produção exaustiva desse mega evento nacional, promovendo a cena do graffiti e ampliando a visão que todo o país tem do graffiti nesse estado.

De Maio a Julho o tempo passou muito rápido e logo chegou o dia de embarcarmos de SP para o ES. Chegamos no aeroporto Vix na quinta-feira dia 19, lá mesmo encontramos e conhecemos outros artistas e também a equipe do Origraffes que estava fazendo o translado até o alojamento. Em pouco menos de uma hora estávamos em Serra, especificamente no bairro do evento, Feu Rosa. Fomos muito bem recepcionados, guardamos nossas malas e saímos pelo bairro fazendo aquele reconhecimento turístico e desde então conhecemos e tivemos a companhia e orientação durante toda nossa estada na cidade pelo Weverton.

Weverton é desses caras prestativos a toda a comunidade, todos o conhecem, respeitam e sabem da caminhada. Um ser humano único, difícil mesmo encontrar pessoas como ele, simples, humilde, inteligente, com personalidade forte, político e profundamente humano. Ele compartilhou um pouco da sua história conosco, e acabamos percebendo que viemos das mesmas raízes (a rua)!

Sexta-feira iniciamos nossa pintura junto com outros 5 artistas, Iceman, Mudof, Buyu, Osmo e Ploom. Definimos o que faríamos para integrar todos os trabalhos e separamos os espaços. Com muito tempo e cada um com uma rotina diferente o painel foi se construindo gradativamente ao longo dos 3 dias de evento. Naturalmente o horário em que mais trabalhamos foi aos finais de tarde e início da noite, quando o sol não mais castigava (nosso painel não tinha sombra em nenhum momento do dia), mas isso não era um problema, apenas tínhamos esse tempo para nos dar o luxo de pintar nos horários mais cômodos e aproveitamos o dia para conhecer a cidade, outros artistas e seus trabalhos e também espalhar alguns graffitis ao redor de Feu Rosa. E claro… tomar umas brejas da Macaxá Brejas, cerveja local que produziu uma série artesanal exclusiva para o evento, uma pilsen leve, saborosa e muito refrescante, sem contar na IPA, Stout, Fruit Beer (Morango) e outras.. uma carta de cervejas seleta para um rolê ainda mais fantástico.

Rolou um som também, evento de graffiti sem som não é a mesma coisa. No primeiro dia o pessoal estava com algumas dificuldades até que o DJ Jota apareceu e juntos conseguiram fazer as caixas vibrarem. Outra pessoa ímpar, humilde, prestativa, humano. Pode ter certeza que vou aceitar o convite de pousar por ai quando voltar a Vitória Jota.

Às noites o evento tinha continuidade também com o graffiti, por aqueles artistas que queriam fugir do sol escaldante e também das batalhas de MC’s, que animavam a galera com rimas improvisadas e inteligentes.

Os dias se passaram ainda mais rápido. No domingo conhecemos a praia de Jacaraípe, seguimos (Zeferina, Weverton, Casé e eu) de Uber e em 15 minutos chegamos a uma praia calma e perfeita para apreciarmos o pôr do sol. Dali seguimos pintando e chegamos a um bar, onde pintamos também, tomamos algumas geladas, conversamos no cair da noite e então voltamos ao alojamento.

Essa noite a pizzaria Point Cristão (onde já havíamos saboreado a pizza local) enviou uma pizza para os participantes do evento, mas não era qualquer pizza, o nome dela é Golias, tem aproximadamente um metro de diâmetro e serve mais de 60 pessoas! A pizza é gigante e precisou ser entregue em uma fiorino. Finalizamos a noite assim e infelizmente com algumas despedidas. Alguns já estavam seguindo para o aeroporto, outros iriam bem cedo e alguns era mesmo a incerteza de que os veríamos no dia seguinte antes de nossa volta para SP.

Segunda-feira amanheceu e retornamos para nossa cidade, trazendo uma bagagem enorme de conhecimentos, amizades e principalmente a experiência de poder participar de um evento tão importante para a cena do graffiti nacional.

Só tenho a agradecer a todos que estiveram presentes em todos esses momentos, desde o momento da inscrição até o nosso retorno a SP.

Agradecimentos:

Tamiris, Paula, Casé, Liam, Starley, Keka, Tia Bel, Zeferina, Weverton, Macaxá Brejas, Mils, Mudof, Julio Torquetti, Ploom, Iceman, Byl, Osmo, Hirlan, Diego Dais, Belo, Manolo, Apa, Juuh, Devis, Keka Florencio, Edinho, Jotapepax, Moris, DJ Jota e muitos outros que provavelmente não vou lembrar nesse momento, mas que estão no coração, na história.

Obrigado Origraffes!

Anúncios

Como atualizar o remote URL do github para o gitlab

Com a notícia oficial de que a Microsoft comprou o Github (04/06/2018), o obvio acabou acontecendo, muitos dev’s resolveram migrar para outros gerenciadores de Git, um dos que mais se tornou evidente nesse momento foi o Gitlab.

Para migrar o(s) seu(s) repositórios do Github para o Gitlab é muito simples.

Acesse sua conta do Gitlab, clique em adicionar novo projeto e ele vai oferecer a opção de Import Project. Na sequência escolha de onde pretende importar, nesse caso Github. Se sua conta estiver conectada com o Github automaticamente ele vai apresentar uma lista de repositórios que você pode importar para sua conta do Gitlab.

E ao lado de cada repositório ele vai apresentar o botão Importar. Basta clicar e o Gitlab fará toda a mágica em segundos (dependendo do tamanho do repositório, claro).

Vou ter que clonar novamente todos os repositórios, porém, agora do Gitlab?

Ai que vem outra mágica. Acesse o seu git bash, navegue até a pasta do repositório em questão e utilize o comando:

git remote -v

Ele vai apresentar a URL do seu repositório, que provavelmente será algo assim:

origin https://github.com/seuusuario/nomedorepositorio.git (fetch)
origin https://github.com/seuusuario/nomedorepositorio.git (push)

E então, vamos atualizar para o novo endereço do Gitlab, utilize o seguinte comando:

git remote set-url origin https://gitlab.com/seuusuario/nomedorepositorio.git

Pronto! Pode continuar trabalhando e commitando normalmente e tudo estará no Gitlab o/

WordPress – Como adicionar um campo de busca no menu do site

Em um projeto específico onde o tema do WordPress foi comprado resolvi por fazer todas as alterações criando um novo plugin. E uma dessas alterações era que na versão mobile o cliente queria colocar um campo de busca para que os visitantes encontrassem com facilidade os produtos que desejam.

Vale lembrar que essa aplicação pode ser feita no functions.php do seu tema, sem a necessidade de criar um novo plugin como comentei acima.

Para escolher em qual menu o seu campo de busca será exibido, na linha 10 troque o responsive-menu pelo nome do menu em questão.

Ao ser impresso esse campo de busca no seu menu, ele estará envolvido em uma <li> com a classe search-in-nav para facilitar sua personalização.

Pronto, isso é tudo pessoal.

WordPress

WordPress – Redirecionar para o post se o resultado de pesquisa retornar somente um post

Recentemente em um projeto o cliente solicitou que quando o resultado da pesquisa retornasse apenas um item, seja ele post, página, produto ou outro CPT, o WordPress redirecionasse diretamente para esse item.

Depois de pesquisar e aplicar essa funcionalidade pensei que essa funcionalidade é tão simples e extremamente “user friendly” que deveria ser nativo do WordPress.

Vamos ao trabalho.

Abra o arquivo functions.php do seu tema e adicione ao final o seguinte trecho de código:

Pronto, isso é tudo.

Function: capital_P_dangit( $text )

capital_P_dangit( $text )

Essa função foi adicionada ao WordPress na versão 3.0 após longa discussão (veja aqui em inglês) sobre a forma correta de como escrever a palavra.

O que ela faz efetivamente é corrigir a palavra no título da postagem, no conteúdo e nos comentários. Para isso ela usa filtros (que é um assunto para um post futuro) e caso precise remover essa opção do seu WP você pode usar a função remove_filter() dessa forma:

remove_filter( 'the_title', 'capital_P_dangit', 11 );
remove_filter( 'the_content', 'capital_P_dangit', 11 );
remove_filter( 'comment_text', 'capital_P_dangit', 31 );

Veja a documentação oficial dessa função clicando aqui.

Retomando esse espaço, vamos falar de WordPress e Graffiti

Esse meu blog acabou ficando parado por 2 anos. Segui outros projetos, escrevi em blogs de terceiros, iniciei um blog específico de WordPress mas não consegui dar dinâmica e ritmo ao mesmo e resolvi o fechar. Com isso estou voltando ao meu blog no WordPress.com para compartilhar dicas e truques com WordPress, isso sempre me ajudou a aprender cada vez mais, principalmente o desafio de encontrar questões em fóruns e solucioná-las.

Falaremos também de graffiti, que é uma linguagem que me acompanha desde criança e coincidentemente ou não, hoje é o 44º Aniversário de Nascimento do HipHop, que é um movimento que engloba outras linguagens além  do graffiti.

É isso pessoal. Sigamos com as atividades.

Adicionando favicon no WordPress

Dica rápida para adicionar favicon ao WordPress. Cole o seguinte em seu functions.php:

function my_favicon() {
 $src = get_stylesheet_directory_uri() . '/images/favicon.png';
 echo '<link rel="shortcut icon" href="'. $src . '" />';
}
add_action('wp_head', 'my_favicon');
add_action('admin_head', 'my_favicon');

Os Escritores e o Plano do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas da cidade de São Paulo (PMLLLB)

O Instituto Pólis através do seu Pontão de Cultura de Convivência e Paz está promovendo um bate papo com agentes culturais envolvidos com livros e literatura. Fui convidado para representar o Coletivo 5 Zonas e apresentar o projeto Graffiti Poético.

Na mesa, junto comigo, estarão:

Binho (Sarau do Binho)
Elizandra Souza (Mjiba – Jovens Mulheres Revolucionárias)
Raquel Almeida da Silva (Coletivo Literário Sarau Elo da Corrente)

O evento acontecerá no dia 13 de Setembro, durante todo o dia, começando às 9h30.

Quem quiser participar basta enviar um e-mail para pontao@polis.org.br com Nome, telefone e email.

Segue o flyer:

PMLLLB